palme home.jpg

Nasci livro. Virei ponte. 

Quando o livro foi escrito e as ilustrações de um menininho foram criados, minha mãe ainda não sabia que estava grávida. Descobriu no dia do lançamento de O menininho verde, seu primeiro (e único) livro lançado. Assim eu passei a existir. Primeiro nas páginas de um livro e alguns meses depois fora delas.

Pareceu a partir daí que por destino, meu propósito fosse servir como ponte para ajudar histórias a chegarem até pessoas. Mas isso demorou a acontecer. 

Antes disso, cursei meia faculdade de psicologia, fui garçom em café, assistente de garçom em restaurante e me tornei empreendedor; meio por acaso, meio por fome de crescer e realizar. Nesta jornada tive 5 negócios em áreas completamente diversas entre si: tecnologia, agricultura, software, turismo e brindes.

 

Passados 15 anos, a grande maioria deste negócios deu errado...mas as coisas começaram a dar certo quando,

10 anos atrás, minha carreira empreendedora finalmente se encontrou com essa missão de ser ponte. 

Comecei em uma editora de livros. De lá fui pensar e construir uma editora 100% digital com conteúdo para ser lido ou ouvido pelo celular. Depois veio uma agência de marketing que criou o primeiro hub de creators para o livro.

Em 2018 mergulhei no áudio e no streaming, quando fui convidado para estar à frente da operação brasileira da Storytel, um dos maiores apps de audiobooks e audioseries do mundo. 

 

Ao longo da última década me tornei um executivo da cultura e do entretenimento, estando a frente de projetos inovadores em forma e conteúdo, sempre com a missão de servir como alguém que conecta e ajuda histórias a chegarem até pessoas. Axé.